Curso de silagem do SENAR-SP beneficia produtores e municípios

Programas de ensino, como o oferecido pelo SENAR-SP, garantem a melhora na produção e qualidade no produto

Curso de silagem do SENAR-SP beneficia produtores e municípios

A técnica de silagem tem atraído produtores de São Paulo que buscam melhorar a qualidade na produtividade dos animais, resultando em leite de qualidade e também em profissionais mais seguros e especializados. O curso de Bovinocultura de Leite – Produção e Silagem, do SENAR-SP, tem sido bem recebido no estado por trabalhadores rurais, que aprendem a ação de armazenar forragens para a alimentação das vacas.

Na pecuária de leite, a silagem é uma técnica antiga e importante no processo de produção de leite, pois interfere diretamente na produtividade dos animais. Os custos do leite podem ser melhores ou piores em função da técnica de silagem. O processo, quando mal feito, pode acarretar prejuízos ao produtor e, por isso, muitos procuram se capacitar nessa técnica para garantir uma produção de qualidade.

O curso

Ademir Júnior, zootecnista e instrutor do curso Bovinocultura de Leite – Produção de Silagem, do SENAR-SP, ensinou os integrantes a dimensionar a área de plantio de acordo com a quantidade de animais, assim como o período que eles precisam cuidar do gado com o produto armazenado, e o uso de aditivos para a fermentação das forragens visando a redução de perdas com fungos, entre muitas outras coisas.

Conforme Júnior, “são muitos detalhes que precisam ser levados em conta, como o tamanho da partícula armazenada, que deve variar entre 0,5 e 1,5 centímetro, a umidade do material, que deve estar 60% a 70%, e a adição de inoculantes, ou seja, microrganismos, específicos no caso da cana-de-açúcar. Tudo isso a gente ensina no curso”.

O produtor de leite precisa estar preparado para suprir a necessidade nutricional do gado principalmente quando falta pasto, o que ocorre em períodos de seca, é aí que silagem. Isso é o que complementa o instrutor, que foi promovido pelo SIRAN (Sindicato Rural da Alta Noroeste) em parceria com o Sebrae ER Araçatuba (Escritório Regional) em Clementina, interior paulista.

Gargalo e solução

A silagem é uma prática para armazenamento da forragem. Esse processo garante que a perda nutricional da forragem seja pequena e permite com que o alimento seja armazenado por um longo período, graças à uma fermentação controlada durante o processo. Nem sempre o pasto está em condições de alimentar todo o gado da fazenda, e a nutrição adequada é um dos pontos mais importantes para produção pecuária, seja leiteira ou de corte.

Segundo Júnior, a alimentação na estiagem é um dos gargalos da produção leiteira. “A baixa qualidade da pastagem por causa da falta de chuva atinge diretamente o gado, que diminui a produção ou até mesmo deixa de produzir o leite. E é preciso pensar nisso agora, antes do período de estiagem e agir de forma planejada. Por isso a silagem que ensinamos, que é de baixo custo, é extremamente importante, principalmente para o pequeno produtor”, afirma o instrutor.

Programação em Clementina

Um dos locais no qual o curso Bovinocultura de Leite – Produção de Silagem foi implementado gratuitamente, Clementina reuniu 12 produtores rurais que, em 16 horas/aula divididas igualmente em dois dias, aprenderam a produzir silagem em saco com forragem de milho, sorgo e cana-de-açúcar. O objetivo do projeto que está em todo estado, é capacitar os participantes no armazenamento da silagem que vai suplementar a alimentação dos bovinos leiteiros de maneira correta e eficiente, visando produzir leite com qualidade.

Durante o curso, devido à pandemia de Covid-19, foram seguidas as orientações das autoridades de saúde, com o uso de máscaras, álcool em gel à disposição, materiais de estudo desinfetados, e distanciamento. Os participantes receberam gratuitamente material didático e certificado de conclusão.

Para saber sobre a disponibilidade do curso, consulte o sindicato rural de seu município.

Via: FAESP

Notícias Relacionadas:

Conheça 4 doenças que mais atingem suínos

Conheça 4 doenças que mais atingem suínos

Em São Paulo, o mercado de suínos está aquecido e com preços vantajosos ao produtor

Veja quais são as principais doenças que afetam o gado de leite

Pecuária de leite: veja como manter atividades mesmo com altas nos insumos

A escassez de chuvas e baixa nos reservatórios também dificultam a manutenção dos rebanhos

6 alimentos da roça ideais para consumir no inverno

6 alimentos da roça ideais para consumir no inverno

No período mais frio do ano, aposte em comidas que te ajudam a evitar doenças como gripes e resfriados