Linha de crédito vai atender agricultores do Vale do Ribeira

Prejuízo com chuvas em maio chega a R$ 20 milhões; 90% da produção de banana e palmito pupunha foi perdida

Fonte: Sindicato Rural do Vale do Ribeira

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo anunciou uma linha de crédito de R$ 2 milhões para agricultores do Vale do Ribeira que tiveram prejuízos com os temporais no final de maio. O financiamento é voltado a produtores de banana e palmito pupunha de oito municípios – Miracatu, Sete Barras, Jacupiranga, Cajati, Pariquera-Açu, Eldorado, Itariri e Pedro de Toledo.

O limite de financiamento é de R$ 60 mil por produtor, tanto para pessoas físicas quanto jurídicas. O financiamento pode ser solicitado até 29 de novembro e, para isso, o agricultor deve procurar a Casa da Agricultura mais próxima. Já o pagamento será em até 60 meses (cinco anos), sendo que o período de carência é de até dois anos. A taxa de juros é de 3% ao ano. A Secretaria estima que os estragos cheguem a R$ 20 milhões.

Segundo o presidente do Sindicato Rural do Vale do Ribeira, Jeferson Reginaldo Magário, os temporais, que foram acompanhados por fortes ventos e granizo, afetaram 250 propriedades da região. Três milhões de pés de banana e um milhão de pés de palmito foram destruídos, o que corresponde a 90% do total.

“Foi uma situação grave e atípica, esperada para o verão, e não para um mês de maio”, explicou Magário. Ele estima que vai demorar dois anos para que os produtores recuperem o que foi perdido. Sobre o financiamento, Magário destaca que o valor oferecido cobre 10% do total do prejuízo. “Mas é um recurso bem-vindo”, avalia.

 

Veja também:

Saiba como evitar doenças em plantações de banana da terra
Preço das verduras fecha maio com queda de 19%

Notícias Relacionadas:

Cafés especiais proporcionam inúmeras experiências sensoriais aos consumidores

Cafés especiais proporcionam inúmeras experiências sensoriais aos consumidores

De olho no mercado de café, cafeicultores brasileiros vêm investindo na produção de cafés especiais em busca de maior retorno financeiro

FAESP busca isenção de ICMS para leite

FAESP busca isenção de ICMS para leite

A saída do produto cru e pasteurizado, que era isenta, passará a ser tributada em 4,14%

Consulta pública sobre regras para fabricação de queijo artesanal vai até 24 de janeiro

Consulta pública sobre regras para fabricação de queijo artesanal vai até 24 de janeiro

A proposta é estabelecer boas práticas agropecuárias para as queijarias