Fonte: Sindicato Rural do Vale do Ribeira

Linha de crédito vai atender agricultores do Vale do Ribeira

Prejuízo com chuvas em maio chega a R$ 20 milhões; 90% da produção de banana e palmito pupunha foi perdida

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo anunciou uma linha de crédito de R$ 2 milhões para agricultores do Vale do Ribeira que tiveram prejuízos com os temporais no final de maio. O financiamento é voltado a produtores de banana e palmito pupunha de oito municípios – Miracatu, Sete Barras, Jacupiranga, Cajati, Pariquera-Açu, Eldorado, Itariri e Pedro de Toledo.

O limite de financiamento é de R$ 60 mil por produtor, tanto para pessoas físicas quanto jurídicas. O financiamento pode ser solicitado até 29 de novembro e, para isso, o agricultor deve procurar a Casa da Agricultura mais próxima. Já o pagamento será em até 60 meses (cinco anos), sendo que o período de carência é de até dois anos. A taxa de juros é de 3% ao ano. A Secretaria estima que os estragos cheguem a R$ 20 milhões.

Segundo o presidente do Sindicato Rural do Vale do Ribeira, Jeferson Reginaldo Magário, os temporais, que foram acompanhados por fortes ventos e granizo, afetaram 250 propriedades da região. Três milhões de pés de banana e um milhão de pés de palmito foram destruídos, o que corresponde a 90% do total.

“Foi uma situação grave e atípica, esperada para o verão, e não para um mês de maio”, explicou Magário. Ele estima que vai demorar dois anos para que os produtores recuperem o que foi perdido. Sobre o financiamento, Magário destaca que o valor oferecido cobre 10% do total do prejuízo. “Mas é um recurso bem-vindo”, avalia.

 

Veja também:

Saiba como evitar doenças em plantações de banana da terra
Preço das verduras fecha maio com queda de 19%

Notícias Relacionadas:

“Feira segura” promove venda de alimentos de produtores familiares em SP

Pagamento sem contato é uma das estratégias para a realização da primeira feira segura em SP

Sindicato Rural é mediador das ações entre governo e produtores

Em tempos de pandemia a cooperação entre governo e sindicatos rurais tem ajudado pecuaristas

Com a pandemia, aumenta o consumo de carvão e lenha

O uso inadequado do fogo pode intensificar problemas respiratórios