Frio eleva o preço do tomate e derruba a cotação da alface

A cotação do tomate é a maior em um ano, enquanto o preço da alface crespa é o menor desde 2017

Fonte: Pixa Bay

A redução na área plantada e o frio, que reduziu a produtividade das lavouras, são os motivos da alta valorização no preço do tomate nesta temporada. Segundo apuração do Cepea, as cotações do tomate salada longa vida estão em R$ 41,87 a caixa, em média, valor 50% superior aos preços praticados no ano passado. Para a próxima semana, os valores devem continuar altos – pelo menos enquanto durar o frio na região Sudeste.

Já a alface seguiu o caminho inverso e possui as menores cotações em dois ano. Com o aumento da oferta nas principais regiões produtoras e a redução no consumo por conta das baixas temperaturas, o valor da alface americana na região de Mogi das Cruzes (SP) está em R$ 16,10 a caixa com 12 unidades. Em Ibiúna (SP), a americana saiu por R$ 13,36. Segundo analistas do Cepea, o clima tipicamente seco do inverno deve aumentar ainda mais a produtividade da alface, elevando a oferta e pressionando os preços nas próximas semanas.

Veja também:

Preço do mamão havaí bate recorde histórico
Preços dos citros, do mamão, da manga e da uva registram alta

Notícias Relacionadas:

Carrapato do bovino: saiba o que é preciso para um controle efetivo do parasita no rebanho leiteiro

Carrapato do bovino: saiba o que é preciso para um controle efetivo do parasita no rebanho leiteiro

Secretaria de Agricultura orienta pecuaristas e desenvolve estudos para controle do carrapato com o uso de produto natural e controle biológico

Cafés especiais proporcionam inúmeras experiências sensoriais aos consumidores

Cafés especiais proporcionam inúmeras experiências sensoriais aos consumidores

De olho no mercado de café, cafeicultores brasileiros vêm investindo na produção de cafés especiais em busca de maior retorno financeiro

FAESP busca isenção de ICMS para leite

FAESP busca isenção de ICMS para leite

A saída do produto cru e pasteurizado, que era isenta, passará a ser tributada em 4,14%