Preço do mamão havaí bate recorde histórico

A oferta reduzida da fruta nas últimas semanas elevou os preços, chegando a custar R$ 5,50 o quilo no Espírito Santo

Fonte: Pixabay

A falta e também excesso de chuvas nas principais regiões produtoras do país ajudam a explicar o recorde histórico de preços do mamão havaí registrado pelo Cepea, o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo. O valor da fruta atingiu os maiores valores desde que a série histórica começou, em 2001.

A alta nos preços, segundo o Cepea, atingiu tanto os atacados quanto as regiões produtoras. Na parcial de janeiro a junho o mamão havaí teve alta 10% na comparação com o mesmo período de 2018 na Ceagesp, a Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo. No norte do Espírito Santo o aumento foi ainda maior: 35%. O quilo da fruta foi vendido, em média, por R$ 5,50, 20% a mais na comparação com a semana passada e 2% maior que o maior preço da série histórica até então, que tinha sido registrado no dia 20 de maio de 2016.

No caso do mamão formosa, que também teve o plantio influenciado por pragas e pelas condições climáticas, os preços aumentaram 26% na Ceagesp e 53% no Espírito Santo.

O calor e a falta de chuvas em janeiro e fevereiro no norte do Espírito Santo e no sul da Bahia levaram ao abortamento da florada. Já no Rio Grande do Norte e no Ceará, a demanda da fruta foi influenciada pelo excesso de chuvas em março e abril. Com isso, a incidência de pragas também aumentou. Para completar, as viroses do mosaico e da meleira continuam prejudicando a produção.

A pesquisadora Marcela Barbieri, do Cepea, avalia que a tendência para julho é de que os valores pagos continuem em alta, ou até que tenham um novo aumento. “Isso porque as noites mais frias nas regiões produtoras (de ambas as variedades) podem desacelerar o processo de maturação. Com isso, a oferta segue limitada, impulsionando os preços. Contudo, o período de inverno e férias escolares podem afetar o consumo dessa fruta”, explicou.

Notícias Relacionadas:

Carrapato do bovino: saiba o que é preciso para um controle efetivo do parasita no rebanho leiteiro

Carrapato do bovino: saiba o que é preciso para um controle efetivo do parasita no rebanho leiteiro

Secretaria de Agricultura orienta pecuaristas e desenvolve estudos para controle do carrapato com o uso de produto natural e controle biológico

Cafés especiais proporcionam inúmeras experiências sensoriais aos consumidores

Cafés especiais proporcionam inúmeras experiências sensoriais aos consumidores

De olho no mercado de café, cafeicultores brasileiros vêm investindo na produção de cafés especiais em busca de maior retorno financeiro

FAESP busca isenção de ICMS para leite

FAESP busca isenção de ICMS para leite

A saída do produto cru e pasteurizado, que era isenta, passará a ser tributada em 4,14%