Café: como fazer a poda após as geadas

Prejuízos causados pelas geadas ao café podem levar até 3 anos para serem sanados. Veja como diminuir danos

Café: como fazer a poda após as geadas

Como temos registrado em nossas reportagens pelo interior de São Paulo, as geadas têm sido recorrentes e estão causando muitos prejuízos especialmente nos cafezais. Porém, você sabe como proceder depois que a geada afeta a lavoura de sua propriedade?

Nesse momento, primeiramente, é importante esperar para que fique visível exatamente aquilo que foi queimado pelas baixas temperaturas. Ou seja, não é recomendada a poda imediata. Mas, após o aparecimento dos danos causados pela geada e dependendo da sua intensidade é indicada a realização de podas mais leves ou podas mais drásticas.

Abaixo, listamos quais tipos de poda podem te ajudar:

Desbrota: este tipo de poda deve ser adotado em lavouras onde os danos causados pelas geadas foram mais leves com queima superficial, especialmente em lavouras novas de 2 a 4 anos, em que os galhos secos podem ser quebrados com as próprias mãos.

Decote: esta poda é indicada para cafeeiros que tiveram a parte mais alta (“capote”) queimadas, assim recomenda-se cortar logo abaixo da parte queimada.

Esqueletamento: é indicado para casos mais severos, onde as lavouras tiveram a folhagem e os ramos laterais mais atingidos.

Fonte: IZagro

Notícias Relacionadas:

São Paulo deve receber chuvas em sequência até início de junho

São Paulo: início da primavera será marcado por retorno das chuvas

De acordo com a Somar Meteorologia, a expectativa é de que alguns municípios recebam mais de 25 milímetros

cesta de orgânicos organizar a cadeia

SENAR-SP disponibiliza 5 cursos para manejo de orgânicos

Atendendo as necessidades dos produtores, agricultura orgânica une ciência e tradição em cultivo sem produtos sintéticos

6 dicas para melhorar a segurança da sua propriedade

6 dicas para melhorar a segurança da sua propriedade

Comandante da Polícia Militar mostra como medidas simples podem aumentar a proteção do produtor rural