Queimadas: conheça 4 tipos de incêndios e seus efeitos

Cada tipo de incêndio apresenta maior ou menor grau de dificuldade para ser contido

Queimadas: conheça 4 tipos de incêndios e seus efeitos

Do início junho até o final de agosto acontece o maior período de seca do ano. Sendo assim, o momento exige que o produtor rural tenha cuidado com as queimadas no campo e, mais do que tudo, esteja preparado para agir diante do perigo. Para começar, é necessário entender que existem tipos diferentes de incêndios, que acabam demandando métodos específicos de combate.

No total, existem 4 tipos de queimada:

  • Tipo A: acontece em materiais sólidos inflamáveis, como madeira, borracha, espuma e tecido. Esta classe queima em superfície e profundidade e deixa resíduos.
  • Tipo B: ocorre em líquidos inflamáveis como álcool, gasolina e solventes, consumindo superfícies, mas sem deixar resíduos.
  • Tipo C: provém de materiais energizados ligados diretamente à energia elétrica.
  • Tipo D: é o incêndio gerado de materiais pirofóricos como alumínio, antimônio, magnésio, entre outros. É o mais difícil de combater.

Para combater as chamas, entretanto, é preciso possuir equipamentos de proteção, como camisa manga longa, calça comprida e botas longas, bem como óculos de proteção, boné ou capacete, luvas de couro e máscara.

Para dicas completas sobre como evitar queimadas no campo, clique neste link!

Notícias Relacionadas:

Vinhos são atração no turismo rural

SENAR-SP ensina como identificar o potencial turístico de sua propriedade

Implantar um ponto de vendas na propriedade é uma das maneiras de lucrar com visitantes

Sistema FAESP/SENAR-SP e Sebrae abrem edital para programa de inovação rural

Sistema FAESP/SENAR-SP e Sebrae abrem edital para programa de inovação rural

Ao todo são 110 vagas no estado de São Paulo para a iniciativa que visa promover a pesquisa e o desenvolvimento

SENAR-SP oferece cursos para produtores que querem empreender no campo

SENAR-SP oferece cursos para produtores que querem empreender no campo

Instrutor afirma que programas de ensino capacitam produtores para aproveitarem oportunidades