Previsão do tempo: semana terá clima seco e grande amplitude térmica em SP

Segundo a Somar Meteorologia, clima não deve melhorar as condições de pastagens e a umidade do solo

Previsão do tempo: semana terá clima seco e grande amplitude térmica em SP

A partir de hoje, 30, traremos as previsões do tempo, no intuito de sempre informar a você, produtor rural de São Paulo, quais as condições do clima do estado paulista e o impacto disso na produção agropecuária. Os dados que serão publicados no site do Família Nação Agro são captados pela Somar Meteorologia, empresa brasileira fundada em 1995.

De forma geral, expectativa é de tempo seco e grande amplitude térmica, ou seja, noites e madrugadas frias, mas com tardes mais quentes até pelo menos a quarta-feira, 5. No sábado, 1, e domingo, 2, há previsão de chuva muito pontual na divisa entre São Paulo e Mato Grosso do Sul. Porém, não é algo que promete melhorar as condições de pastagens e a umidade do solo para a cana-de-açúcar e laranja – no noroeste paulista.

A próxima frente fria deve passar pela costa do estado entre 7 e 8 de maio, o que vai fazer com que apenas as atividades no porto de Santos aconteçam de forma um pouco mais lenta. No interior paulista, o tempo deve permanecer seco nas duas próximas semanas. Até o final da primeira quinzena de maio não deve haver mudança expressiva no clima.

Dessa forma, a temperatura deve subir cada vez mais.

Notícias Relacionadas:

Técnica Rural: 3 coisas que você precisa aprender sobre organização comunitária

Técnica Rural: 3 coisas que você precisa aprender sobre organização comunitária

Assista a uma vídeo-aula exclusiva ministrada pelo SENAR-SP

Conheça 3 formas de manter pastagens disponíveis no inverno

Conheça 3 formas de manter pastagens no inverno

Instrutor do SENAR-SP mostra como é possível alimentar a boiada na estação mais fria do ano

Semana começa com alta no preço do leite e baixa na soja

Semana começa com alta no preço do leite e baixa na soja

Segundo o Cepea/Esalq, o preço da soja teve queda de 2,19%, enquanto o leite subiu 2,85%