Preço do café arábica registra alta de 1,84% em SP

Por outro lado, o valor do leite pago ao produtor sofreu redução

Grãos de café marrons vistos de cima

Para o homem do campo que pretende negociar seus produtos, o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) e Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz) informam que o café arábica está valorizado, com alta de 1,84% em seu preço. Em via oposta, o leite inicia a semana com uma baixa de 0,87%. Veja mais cotações de produtos importantes da agropecuária paulista:

Boi gordo – Esalq/B3

À vista R$: 314,15

Variação (%): 0,37

Data: 19/11/2021

*Fonte: Cepea/Esalq

Café arábica – Cepea/Esalq

Valor R$: 1.392,66

Variação (%): 1,84

Data: 19/11/2021

*Fonte: Cepea/Esalq

Leite – Preços ao produtor

R$/Litro: 2,3641

Variação: -0,87
Data: 01/11/2021

*Fonte: Cepea/Esalq

Milho – Esalq/B3

Valor saca de 60 kg: 82,84

Variação (%): 0,61

Data: 19/11/2021

*Fonte: Cepea/Esalq

Laranja ind. – Cepea/Esalq

R$ a prazo/Caixa 40,8 kg: 28,93

Variação (%): -0,24

Data: 19/11/2021

*Fonte: Cepea/Esalq

Laranja pera in natura – Cepea/Esalq

R$ a prazo/caixa 40,8 kg: 43,43

Variação: -0,05

Data: 19/11/2021

*Fonte: Cepea/Esalq

Soja Esalq/B3 – Paranaguá

Valor R$: 167,72

Variação (%): -0,04

Data: 19/11/2021

*Fonte: Cepea/Esalq

Cana-de-açúcar – Consecana

R$/t: 123,83

R$/Kg ATR Mensal: 1,2938

Data: 09/2021

*Fonte: Consecana – Elaboração: UDOP

Tilápia – Grandes Lagos

R$/kg: 7,59

Variação: -0,13%

Data: 19/11/2021

*Fonte: Cepea/Peixe BR

Notícias Relacionadas:

Grãos de café marrons vistos de cima

Café: conheça o melhor e o pior tipo de fermentação

Dúvida foi esclarecida por instrutor do SENAR-SP com exclusividade ao quadro Pergunta do Produtor

São Paulo: chuvas devem voltar no final da semana

Semana terá chuva intensa espalhada por São Paulo

De acordo com o Cemaden, passagem de frente fria trará precipitações para o estado paulista

copo de leite de búfala

Preço do leite na Alta Noroeste registra queda de R$ 0,23 por litro

Margens apertadas preocupam produtores de leite