Setor da cana inicia campanha para incentivar o consumo de etanol

Estímular o consumo do etanol pode preservar empregos e garantir renda aos fornecedores de cana

canass

Gustavo Chavaglia é produtor de cana, membro da Comissão de Energias Renováveis da FAESP e diretor da Canaoste – Associação dos Plantadores de Cana do Oeste do Estado de São Paulo. Com a queda no consumo de etanol por causa das medidas de contenção, para evitar a disseminação do novo coronavírus, várias entidades do setor estão organizando uma campanha para incentivar  o  consumo do combustível – “O etanol é um produto nosso, nacional, é um combustível limpo e renovável. Temos de incentivar o consumo pelo pelo social, que vai garantir emprego e renda para os produtores.” – afirmou Gustavo.

Um conjunto de pedidos do setor estão em análise no Governo Federal e nos Estados, como redução temporária do PIS/COFINS, ajuste da CIDE – Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico da gasolina e auxílio governamental para estoques. O dirigente alerta para a necessidade de auxílio governamental – “Já estamos conversando com prefeituras para estimular o uso de etanol nas frotas públicas e estamos preparando uma campanha de estímulo ao consumo de etanol na frota nacional.” conclui Gustavo.

O setor canavieiro emprega cerca de 1 milhão de pessoas diretamente e mais 3,5 milhões indiretamente, movimenta mais de R$230 bilhões por ano.

Veja a entrevista completa com Gustavo Chavaglia.

 

 

Notícias Relacionadas:

Carrapato do bovino: saiba o que é preciso para um controle efetivo do parasita no rebanho leiteiro

Carrapato do bovino: saiba o que é preciso para um controle efetivo do parasita no rebanho leiteiro

Secretaria de Agricultura orienta pecuaristas e desenvolve estudos para controle do carrapato com o uso de produto natural e controle biológico

Cafés especiais proporcionam inúmeras experiências sensoriais aos consumidores

Cafés especiais proporcionam inúmeras experiências sensoriais aos consumidores

De olho no mercado de café, cafeicultores brasileiros vêm investindo na produção de cafés especiais em busca de maior retorno financeiro

FAESP busca isenção de ICMS para leite

FAESP busca isenção de ICMS para leite

A saída do produto cru e pasteurizado, que era isenta, passará a ser tributada em 4,14%