tomate

Rastreabilidade: entidades tentam ganhar tempo para produtor aderir

Prazo venceria nesta quarta, dia 2, mas pode ser esticado por mais seis meses

A instrução normativa conjunta número 02/2018, do Ministério da Agricultura e Anvisa, está em vigor, em caráter orientativo, desde agosto do ano passado. Ela prevê a rastreabilidade do primeiro grupo de vegetais frescos a partir de rotulagem, número de lote da produção e que o produtor mantenha um caderno de campo com as anotações sobre todas as operações agrícolas realizadas, entre elas, o uso de agroquímicos.

A partir desta quarta, dia 2 de janeiro de 2019, os produtores estariam sujeitos a fiscalização e multa se descumprirem as instruções, mas o Ibrahort (Instituto Brasileiro de Horticultura) e a Abrafrutas (Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas) estão negociando com a Anvisa e o Ministério da Agricultura o adiamento do caráter punitivo – advertência e multas – por mais seis meses, e passaria a valer a partir de junho.

As negociações estão indo bem, e tudo indica que a normativa da rastreabilidade vai continuar com o caráter orientativo até junho deste ano.

Os representantes das entidades aguardam para este mês a publicação do adiamento no Diário Oficial da União.

Notícias Relacionadas:

pé de abacateiro para polinização do abacate

Polinização com abelhas aumenta produtividade do abacate

A técnica da polinização garante qualidade na produção do abacate, mesmo em período de seca; tema faz parte do Dia de Campo

Fábio Meirelles foi releito presidente da Faesp

DIA 10 DE JULHO: HOMENAGEM AO PRESIDENTE FÁBIO MEIRELLES

Repetindo o seu lema: PLANTE, CULTIVE E COLHA A PAZ

Própolis auxilia na imunidade e demanda cresce durante pandemia

O produto misturado ao mel tem ação antibactericida; com o mercado aquecido, produtores devem buscar capacitação técnica para aumentar a produção