energia elétrica

Quer manter o desconto na energia elétrica? Fique atento aos prazos da Aneel

O processo de recadastramento de irrigantes e aquicultores junto ao órgão já está em curso e é obrigatório para manutenção do benefício

A partir de 2022, produtores rurais irrigantes e aquicultores precisarão apresentar licenciamento ambiental e outorga federal ou estadual de uso da água para manterem o desconto na energia elétrica em horário especial — entre 21h e 6h —, conforme estabelecido pela resolução 800 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). 

Mas o processo de recadastramento junto ao órgão já começou e é necessário ficar atento aos prazos. De 2019 a 2021, o produtor pode manter o benefício apresentando documentos como o Imposto Territorial Rural (ITR), Certificado de Cadastro de Imóvel Rural (CCIR), autodeclaração e protocolo de regularização apresentado junto aos respectivos órgãos.

Nelson Ananias filho, coordenador de sustentabilidade da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), reforça que o processo em curso é obrigatório para ter acesso ao desconto e ter classificação como utilizador de energia elétrica.

Segundo o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, o benefício concedido ao setor é rateado por todos os consumidores. “O desconto representa custo superior a R$ 3 bilhões, pago por todos os brasileiros. Então a agência está fiscalizando um universo daqueles que têm condições, elegibilidade, para receber”, diz.

 

Notícias Relacionadas:

presidente do sindicato rural de taubate

Sindicato rural de Taubaté assume nova área de atuação no litoral

Com nova gestão, o sindicato rural de Taubaté passa a atuar no município de Ubatuba, litoral paulista, somando seis municípios da região

reunião de negócios

Projeto de venda virtual pode gerar até R$ 1,5 milhão em negócios

O Sebrae São Paulo realiza nesta quinta-feira (6) mais uma edição do 'Projeto Rodada de Negócios'; reunião acontece na sala virtual de

horta urbana orgânica

Produtos regionais podem ganhar mais espaço no mercado pós-pandemia

Agregação de valor ao produto agropecuário e os benefícios do certificado da identidade geográfica podem ajudar nas vendas pós-pandemia