Promoção social da Faesp/ Senar SP: Amparo e direcionamento em tempos de pandemia

Uma série de programas e projetos leva informação e orientação para o produtor e comunidades rurais.

WhatsApp Image 2020-04-27 at 14.06.14

Por Tobias Ferraz

O Serviço de Promoção Social da Faesp/Senar tem trabalhado intensamente neste momento da pandemia, além da elaboração de informes técnicos com orientações sobre saúde e prevenção ao novo coronavírus, os profissionais dessa área também atuam diretamente com ações, entre elas a produção de máscaras de proteção, conforme conta Claudete Romano, chefe do Serviço de Promoção Social – “O projeto de máscaras de proteção começou com a parceria dos sindicatos rurais de 90 municípios paulistas mas já está presente em 100 municípios. Em abril a meta é a produção de 1 milhão de máscaras, para maio queremos chegar em 3 milhões.

O objetivo é distribuir essas máscaras gratuitamente para a população rural e para o primeiro atendimento nas unidades de saúde.” – afirma Claudete.

Outro destaque nos programas é a aplicação de ferramentas de inclusão e redução da desigualdade social – “O Senar oferece uma série de cursos de capacitação profissional. É uma oportunidade para aprender uma profissão ou para o produtor aprimorar ou reciclar conhecimentos.” – esclarece Claudete. Os cursos do Senar são gratuitos e para quem quiser saber mais é só procurar o sindicato rural do município.

Claudete lembrou também da plataforma Pertinho de Casa, um aplicativo onde o produtor rural ou pequeno empresário pode se cadastrar e oferecer seus produtos. o acesso é pelo endereço www.pertinhodecasa.com.br

A entrevista completa com Claudete Romano você pode assistir no vídeo abaixo.

Notícias Relacionadas:

Sistema FAESP/SENAR-SP faz testagem para Covid-19 em 300 mil produtores rurais

Sistema FAESP/SENAR-SP faz testagem para Covid-19 em 300 mil produtores rurais

A iniciativa conta com o apoio da Fio Cruz, além de sindicatos rurais, universidades e demais entidades do estado

Cobrança de ICMS no leite pasteurizado em São Paulo deve afetar 6 mil produtores

Cobrança de ICMS no leite pasteurizado em São Paulo deve afetar 6 mil produtores

Medida contestada pelos pecuaristas pode causar alta nos custos da produção e, como consequência, impactar nos preços para o consumidor