Piscicultores ganham nova linha de crédito no plano safra

Para o Pronaf, que atende a agricultura familiar, com rendimentos de até R$ 360 mil anualmente, as taxas do plano safra variam entre 2,75% até 4% ao ano

ministra falando plano safra para pisicultores

A piscicultura de São Paulo pode ter um prejuízo de R$ 6 bilhões devido a pandemia da Covid-19. É o que mostra um estudo da Secretaria de Agricultura do estado. Contudo, uma das alternativas para os piscicultores é o crédito do plano safra, que em 2020 tem novidade.

O economista, Felipe Prince, explica que a partir deste ano os piscicultores passam a contar com uma linha de crédito inédita do plano safra. Nesse sentido, as taxas aplicadas nesta temporada tiveram redução em todas as linhas para custeio.

Pequeno produtor – rendimento de até R$ 360 mil ao ano

“Para o agricultor familiar, que é atendido pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e que fatura até R$ 360 mil por ano, por exemplo, as taxa variam entre 2,75% até 4% ao ano”, comentou Felipe.

Médio produtor – rendimento acima de R$ 360 mil até R$ 1,6 milhão ao ano

“Para quem é médio produtor, que fatura acima de R$ 360 mil,  chegando até R$ 1,6 milhão, a taxa será de 5% ao ano”, acrescentou.

Grande produtor – rendimento acima de R$ 1,6 milhão ao ano

Já para aqueles agricultores que têm rendimentos acima deste valor as taxas são mais altas. “Acima de R$ 1,03 milhão, a taxas está em 6% ao ano”, finalizou Price.

Notícias Relacionadas:

Carrapato do bovino: saiba o que é preciso para um controle efetivo do parasita no rebanho leiteiro

Carrapato do bovino: saiba o que é preciso para um controle efetivo do parasita no rebanho leiteiro

Secretaria de Agricultura orienta pecuaristas e desenvolve estudos para controle do carrapato com o uso de produto natural e controle biológico

Cafés especiais proporcionam inúmeras experiências sensoriais aos consumidores

Cafés especiais proporcionam inúmeras experiências sensoriais aos consumidores

De olho no mercado de café, cafeicultores brasileiros vêm investindo na produção de cafés especiais em busca de maior retorno financeiro

FAESP busca isenção de ICMS para leite

FAESP busca isenção de ICMS para leite

A saída do produto cru e pasteurizado, que era isenta, passará a ser tributada em 4,14%