Coronavírus: Como cuidar do gado no pasto?

Com o avanço do Coronavírus no Brasil, algumas plantas frigoríficos avaliam a suspensão ou não de abates. Mas o pecuarista não precisa esperar que as coisas aconteçam, não é mesmo?

foto boi0

 O consultor de pastagens Wagner Pires enviou dicas de como o produtor pode se precaver da situação de atraso de abate de animais. Primeiro passo é a criação de uma UTI para casos emergenciais como essa situação. Nesse local o pasto deve conter altura maior para que o animal fique em até uma semana, após isso, é necessário retirar os animais para que o pasto descanse.

Outra sugestão é a capineira, uma gramínea que seja de manejo diferente, ou seja pode ser cortado e direcionado ao cocho. Silagem de capim é uma ótima alternativa para épocas como essas.

A última dica é com relação ao período da seca, a adubação sempre é uma alternativa, mas necessita de planejamento, principalmente se o número de animais for maior que o esperado. Para garantir a qualidade de pasto, Wagner explica o que pode ser feito com dicas simples.

Veja o vídeo completo:

 

 

Notícias Relacionadas:

Taxa Selic baixa

Baixa na Selic pode favorecer acesso de produtores a empréstimos subvencionados

Faesp defende crédito competitivo no mercado financeiro e desburocratização na concessão

Turismo rural

Família Nação Agro traz novos debates sobre turismo rural e doma racional

Nesta semana, iniciativa do Sistema FAESP/SENAR-SP esteve nos municípios de Itobi e Nuporanga

Produtores buscam capacitação para diversificar turismo rural em Ubatuba

Em Dia de Campo Seguro, agricultores revelaram interesse em cursos de profissionalização em artesanato e gastronomia