Produtores e cooperativas de leite não foram contemplados no acordo sobre ICMS

FAESP tenta sensibilizar o governo de São Paulo sobre o peso aumento do ICMS na cadeia produtiva do leite

Produtores e cooperativas de leite não foram contemplados no acordo sobre ICMS

As tributações implementadas pelo governo paulista seguem sem solução para o setor leiteiro. Em nota, a FAESP (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo) lamentou que o segmento não foi contemplado com a redução do ICMS. Até o momento, os acordos formalizados podem abranger a indústria de laticínios, mas não a produção de leite.

E isto irá impactar diretamente produtores e cooperativas rurais vinculados à comercialização de leite pasteurizado e cru. Afinal, a comercialização do leite pasteurizado, que era isenta, continua sendo tributada em 4,14%. Da mesma forma, o transporte intermunicipal de leite cru e pasteurizado teve alíquota majorada de 5% para 6,5%.

A entidade, junto de produtores rurais, sindicatos rurais, cooperativas e da Abraleite (Associação dos Produtores de Leite), tenta sensibilizar o governo de São Paulo sobre o peso aumento do ICMS na cadeia produtiva do leite, mostrando que a medida afeta drasticamente 9 mil pequenos produtores e aumenta os preços de produtos essenciais à alimentação.

Notícias Relacionadas:

Turismo rural: curso do SENAR-SP atendeu quase 20 mil produtores; veja os benefícios

Turismo rural: curso do SENAR-SP atendeu quase 20 mil produtores; veja os benefícios

Agroturismo valoriza a cultura local e cria oportunidades econômicas

Em São Paulo, semana será de tempo seco e altas temperaturas

Em São Paulo, semana será de tempo seco e temperaturas altas

Segundo a Somar Meteorologia, chuvas devem retornar ao estado paulista entre outubro e novembro

Turismo rural: conheça o caminho para empreender no campo

Turismo rural: conheça o caminho para empreender no campo

Caravana do SENAR-SP deu exemplos práticos de atrações que fazem sucesso entre turistas