merenda escolar

Nova regra para merenda afeta agricultor familiar paulista

No Estado, garantia de compra da produção foi substituída pelo pagamento, via aplicativo Pic Pay, de R$ 55 por estudante

Não são apenas os alunos e suas famílias que estão sofrendo as consequências da interrupção na entrega de merenda escolar, desde o início do isolamento social causado pelo novo coronavírus.

Quem também está sentindo os efeitos do corte são os agricultores que produzem os alimentos para a merenda, principalmente os pequenos produtores associados a cooperativas no interior do estado.

E para entender melhor sobre essas alterações, conversamos com Edivaldo Del Grande, presidente da organização das cooperativas de São Paulo.

Notícias Relacionadas:

“Feira segura” promove venda de alimentos de produtores familiares em SP

Pagamento sem contato é uma das estratégias para a realização da primeira feira segura em SP

Sindicato Rural é mediador das ações entre governo e produtores

Em tempos de pandemia a cooperação entre governo e sindicatos rurais tem ajudado pecuaristas

Com a pandemia, aumenta o consumo de carvão e lenha

O uso inadequado do fogo pode intensificar problemas respiratórios