Frete aéreo dobra de preço em tempos de pandemia

Nas últimas semanas, o valor do transporte por quilo dobrou em função da redução da malha aérea

frete-aéreo

O exportadores de frutas estão passando por grandes dificuldades por causa da pandemia.

Em tempos normais o transporte aéreo colocava à disposição do Setor um espaço para 1 milhão e 220 mil toneladas, atualmente está perto de zero – “Usávamos o espaço de carga dos aviões de passageiros, aproveitávamos esse vôos. Com a pandemia acabou o turismo, os vôos foram cancelados e os aviões cargueiros estão sendo usados para ajuda humanitária, para transporte de material médico.” – conta Alexandre Duarte, diretor de logística da Abrafrutas – Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de frutas.

Com a falta de aviões para transporte o frete subiu nas últimas semanas – “Nós pagávamos US$1,00 pelo transporte do quilo de fruta, subiu para US$1,30 e chegou aos US$2,00. Um vôo para a Europa custa cerca de US$200.000,00 é muito caro.” comenta o diretor.

Veja a entrevista completa:

Notícias Relacionadas:

Geadas: prejuízos no café podem demorar até 3 anos para serem recuperados em São Paulo

Confira uma entrevista com Ademar Pereira, presidente do sindicato rural de Caconde, que analisa os impactos do frio na produção

Família Nação Agro: 3ª temporada do projeto começa nesta quinta

Confira o resultado do sorteio desta sexta-feira, 30 de julho

Até 20 de agosto, projeto do SENAR-SP irá sortear prêmios a quem acessar vídeos exclusivos

São Paulo recebe frente fria, mas apenas região costeira deve ter chuvas

Em São Paulo, semana terá nova frente fria a partir de quarta-feira

Apesar da previsão de frio, começo da semana deve ser marcado por temperaturas mais elevadas