“Feira segura” promove venda de alimentos de produtores familiares em SP

Pagamento sem contato é uma das estratégias para a realização da primeira feira segura em SP

feira segura

Evitar aglomerações tem sido uma das principais medidas contra o novo coronavírus. Porém essa proximidade de pessoas também é uma das características das feiras livres. E foi pensando na saúde de feirantes e consumidores que a Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (FAESP) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-SP), iniciaram o projeto Feira Segura.
O uso das máscaras é obrigatório, o lugar escolhido é amplo e adota os demais protocolos indicados pela Organização Mundial da Saúde. “O foco é a não transmissão de vírus na feira”, destacou Jair Kaczinski , Chefe da Divisão Técnica do Senar de São Paulo, que participou ao vivo do Mercado e Cia desta quinta-feira.
Se você reside na cidade de São Paulo poderá ir a feira no bairro Vila Maria, Rua Andaraí, 755, das 8 horas da manhã até o meio-dia.

Notícias Relacionadas:

Abraleite negocia revogação do ICMS sobre o leite pasteurizado

Abraleite negocia revogação do ICMS sobre o leite pasteurizado

Caso a medida não seja removida, aproximadamente 6 mil produtores paulistas serão afetados com o aumento dos custos

Normas para produção integrada de folhosas entram em vigor em fevereiro

Normas para produção integrada de folhosas entram em vigor em fevereiro

Em 1º de fevereiro, entra em vigor a Instrução Normativa nº 1 que traz normas para produção de folhosas, inflorescência e condimentais

Publicados registros de 32 produtos técnicos para defensivos agrícolas

Publicados registros de 32 produtos técnicos para defensivos agrícolas

Dentre os produtos aprovados, três são ingredientes ativos inéditos e os demais já são usados no país