FAO recomenda compras públicas para manter renda do agronegócio familiar

Outra recomendação da FAO é pela manutenção e continuidade do abastecimento nas Ceasas

fao

Por Tobias Ferraz
A FAO, Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura está presente em mais de 200 países. Foi criada em 1945, logo depois do final da Segunda Guerra Mundial e tem como objetivo acabar com a fome e melhorar a qualidade nutricional no mundo.

A FAO tem mais de 70 anos de experiência com situações extremas como guerras, ataques de pragas, fenômenos climáticos ou em caso de epidemia em algum país. Nessas situações, o Orgão faz recomendações e orientações aos países atingidos para a solução de problemas como abastecimento e infraestrutura para distribuição de alimentos.

João Intini, é engenheiro agrônomo de formação, foi do extinto Ministério de Desenvolvimento Agrário e diretor da CONAB, atualmente é oficial de políticas alimentares para a América Latina e Caribe. A experiência da FAO com ajuda humanitária é muito útil neste momento de crise e menor consumo de alimentos por causa do novo coronavírus – “Um recomendação que podemos fazer ao governo é a manutenção ou ampliação das compras públicas de alimentos da agricultura familiar.” – diz ele.

Outra recomendação da FAO é pela manutenção e continuidade do abastecimento nas Ceasas. A Entidade publicou inclusive uma cartilha com orientações para o mercado atacadista que pode ser acessado a partir deste endereço http://www.fao.org/3/ca8442es/CA8442ES.pdf a publicação está em espanhol.

Veja a entrevista completa com João Intini:

Notícias Relacionadas:

Taxa Selic baixa

Baixa na Selic pode favorecer acesso de produtores a empréstimos subvencionados

Faesp defende crédito competitivo no mercado financeiro e desburocratização na concessão

Turismo rural

Família Nação Agro traz novos debates sobre turismo rural e doma racional

Nesta semana, iniciativa do Sistema FAESP/SENAR-SP esteve nos municípios de Itobi e Nuporanga

Produtores buscam capacitação para diversificar turismo rural em Ubatuba

Em Dia de Campo Seguro, agricultores revelaram interesse em cursos de profissionalização em artesanato e gastronomia