Falta de chuva faz preço da batata subir 76% em outubro

Cepea/Esalq prevê manutenção da valorização dos preços nos próximos meses devido ao “adiantamento da colheita” e baixo volume de chuva

Preço da batata sobe

A falta de chuva acelerou a colheita da batata em setembro, reduzindo a oferta do produto em outubro. O movimento elevou os preços do tubérculo em 76%, com cotação média de R$ 96,27 a saca. O dado é do Cepea/Esalq, que prevê a manutenção da valorização dos preços nos próximos meses puxada pelo “adiantamento da colheita” e o baixo volume de chuva.

A previsão de La Niña, que tem como característica a redução da umidade, também deve afetar a produtividade da batata na Safra de 2020/2021. Com oferta reduzida, são boas as possibilidades de rentabilidade para o produtor de batata em 2021.

Por outro lado, o levantamento do Cepea também indica alta nos custos de produção diante da forte valorização do dólar, que encareceu insumos, máquinas e implementos. A previsão é de reajuste de 6,7% no custo total de produção por hectare na temporada 2020/21 frente a 2019/20.

Notícias Relacionadas:

SENAR-SP: Cooperativismo no campo: conheça 4 vantagens para o produtor rural

SENAR-SP oferece cursos e incentivos a produtor que aderir ao cooperativismo rural

Confira exemplos de cooperativas que nasceram de cursos do SENAR-SP e seguem caminho de crescimento e transformação

Conheça 7 benefícios do milho para a saúde

Conheça 7 benefícios do milho para a saúde

Grão oferece versatilidade para ser incluído em diversos tipos de receitas

Instrumento de defesa e controle do javali: a importância da legislação de armas

Instrumento para defesa pessoal e controle do javali: a importância da legislação de armas

Na Caravana Família Nação Agro em Araraquara, presidente da ABATE destrinchou legislação de armas de fogo