Embrapa e Usp se unem para combate ao coronavírus

A Fealq se uniu a outros centros de pesquisa, empresas privadas e instituições para criar a campanha "Fealq pela vida",desde o dia 6 de junho que os laboratórios da Esalq realizam testes o novo coronavírus.

capa corona

A Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz – Fealq mantém uma tradição de mais de 100 anos da Esalq, ajudar o país com conhecimento e ações para resolver problemas apontar caminhos. Com as medidas de prevenção ao novo coronavírus não poderia ser diferente. A Fealq se uniu a outros centros de pesquisa, empresas privadas e instituições para criar a campanha FEALQ PELA VIDA. Desde o dia 6 de junho que os laboratórios da Esalq realizam testes o novo coronavírus. “Já realizamos mais de 700 testes. Os profissionais de saúde coletam as amostras e mandam pra gente, o resultado sai no mesmo dia.” – explica Nelson Massola Jr. diretor-presidente da Fealq.

O custo dos testes são pagos por empresas. “A empresa contrata um número de testes para seus colaboradores e pode doar um outro número, é o Teste Solidário, geralmente encaminhado para o município sede da empresa privada.” – conta Nelson.

Mais informações sobre os testes na página da Fealq na internet:

 

Assista a entrevista completa com Nelson Massola Jr.

Notícias Relacionadas:

Carrapato do bovino: saiba o que é preciso para um controle efetivo do parasita no rebanho leiteiro

Carrapato do bovino: saiba o que é preciso para um controle efetivo do parasita no rebanho leiteiro

Secretaria de Agricultura orienta pecuaristas e desenvolve estudos para controle do carrapato com o uso de produto natural e controle biológico

Cafés especiais proporcionam inúmeras experiências sensoriais aos consumidores

Cafés especiais proporcionam inúmeras experiências sensoriais aos consumidores

De olho no mercado de café, cafeicultores brasileiros vêm investindo na produção de cafés especiais em busca de maior retorno financeiro

FAESP busca isenção de ICMS para leite

FAESP busca isenção de ICMS para leite

A saída do produto cru e pasteurizado, que era isenta, passará a ser tributada em 4,14%