Embarques de soja crescem 35% em São Paulo e exportações de carne bovina caem

Secretaria de Agricultura divulga diagnóstico sobre os impactos da COVID-19 na produção agropecuária Paulista

09/11/17- Paranaguá- Mesmo a dois meses do final do ano, o Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá já movimentou mais carga do que ao longo do ano de 2016 inteiro. Foto: Ivan Bueno/APPA

No primeiro trimestre, as exportações de soja em grão aumentaram 35% no estado de São Paulo, se comparado ao mesmo período do ano passado. Já as remessas de carne bovina in natura do estado para União Europeia caíram, de 24,5 mil toneladas no primeiro trimestre de 2019 para 21,6 mil toneladas no mesmo período de 2020.

As informações estão em um diagnóstico divulgado nesta terça-feira, dia 28, pelo Grupo Técnico de Monitoramento do Abastecimento de Alimentos e produtos agropecuários no Estado de São Paulo, que levantou os impactos da pandemia do coronavírus em todas cadeias produtivas, nos 645 municípios.

Em entrevista ao Rural Notícias, o secretário de agricultura do governo do estado de São Paulo, Gustavo Diniz Junqueira, comentou sobre as dificuldades do setor sucroenergético, que enfrentam queda na demanda por etanol e baixa competitividade com a redução no preço do petróleo.

Saiba mais detalhes sobre os principais impactos da pandemia do Covid-19 ao Setor, na entrevista abaixo:

Notícias Relacionadas:

Setor de carnes realiza carreata contra aumento de ICMS em São Paulo

Setor de carnes realiza carreata contra aumento de ICMS em São Paulo

Ato contra medida do governo paulista contou com cerca de 1200 caminhões e 1500 pessoas envolvidas, segundo os organizadores

Estufa garante produção de hortaliças em períodos de chuvas

Estufa garante produção de hortaliças em períodos de chuvas

Apesar do alto custo, sistema protegido permite controle de temperatura e umidade e diminui risco de doenças

Grupo Interministerial irá elaborar Plano Nacional de Fertilizantes

Grupo Interministerial irá elaborar Plano Nacional de Fertilizantes

O plano tem o objetivo de aumentar a produção e oferta de fertilizantes nacionais, além de reduzir a dependência dos produtos importados