Coronavírus: solidariedade multiplica a oferta de alimentos

Em Ibitinga, Senar-SP e Prefeitura Municipal orientam a distribuição de alimentos

Por Tobias Ferraz

Ibitinga é um município da região central do estado de São Paulo, próximo à Araraquara, com cerca de 62 mil habitantes e com forte expressão agrícola, com destaque para a produção de citrus – laranjas e limão. O vice-prefeito da cidade, Frauzo Sanches, é produtor rural, engenheiro agrônomo e membro do Sindicato Rural do município. Com esse currículo ele tem visão ampla sobre o setor produtivo agropecuário do município e viu possibilidades de usar a merenda escolar como fonte de alimentação para as famílias carentes. Em Ibitinga, são 170 famílias em situação de vulnerabilidade – “Nosso Cadastro Único – formulário com os dados de uma família para receber benefícios assistenciais – está em constante atualização, isso facilitou identificar as famílias mais vulneráveis socialmente. Como as aulas e atividades nas escolas públicas estão suspensas, o Governo do Estado publicou um decreto liberando os estoques de alimentos da merenda escolar para ajuda humanitária. Estamos seguindo as orientações do Ministério da Saúde estamos fornecendo o sopão em marmitas para as famílias carentes.”, explica Frauzo.

Pelo Programa Nacional de Merenda Escolar – PNAE, os produtores do município entregam 12 itens nas escolas, entre eles acelga, alface, banana, beterraba, brócolis, cenoura, couve e ovos. Como a maioria das merendeiras pertence ao grupo de risco, voluntários de entidades da sociedade civil estão cozinhando para as famílias carentes.  – “Já temos capacidade de preparar mais de 120 refeições. Novos voluntários estão chegando e essa capacidade está aumentando a cada dia.” – conta o vice-prefeito.

Com essa iniciativa de transferir os estoques, e com a necessidade de rever procedimentos diante do avanço do novo coronavírus, a população discute formas de continuidade do fornecimento de alimentos para a merenda escolar e adequar legalmente as regras para que os produtores continuem entregando – “É uma oportunidade de revermos os valores do PNAE, que estabelece que cada produtor, ou cada DAP – Declaração de Aptidão do Produtor Rural, pode entregar R$20.000,00 por ano, é muito pouco, vamos trabalhar para que esse valor dobre e dessa forma melhorar a renda anual do produtor rural.” – conta Frauzo.

 

”IBITINGA TEM 122 CRIANÇAS EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE, COMO NÃO ESTÃO NAS CRECHES OU ESCOLAS, ESTAMOS DISTRIBUINDO CESTA BÁSICA COM ACRÉSCIMO DE LEITE EM PÓ E FRALDAS. ESTAMOS ETUDANDO A POSSIBLIDADE DE ACRESCENTAR PRODUTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR, ALÉM DA SOPA E PÃO.” Frauzo Sanches

 

MÃOS SOLIDÁRIAS

Mas não é só na oferta de alimentos que Ibitinga é solidária. O município  também  é Estância Turística, chamada de Capital do Bordado. A Feira de Artesanato da cidade tem cerca de 600 artesãos cadastrados. Antes da quarentena, os turistas lotavam as praças e movimentavam a economia da cidade. Com o turismo suspenso, as bordadeiras já se ofereceram para trabalho voluntário, vão costurar aventais e toucas em TNT para os médicos e enfermeiros.

A SOLUÇÃO LOCAL

Os governos federal e estadual têm obrigação de orientar e conduzir os processos para que a sociedade vença os desafios diante do novo coronavírus, mas a experiência de Ibitinga aponta que soluções locais e acordos regionais, também trazem efeitos imediatos para quem precisa de auxílio urgente.

FEIRA DO PRODUTOR

Por causa das medidas de prevenção ao novo coronavírus e para garantir a segurança dos feirantes e consumidores, adotando os procedimentos de higiene recomendados, a Feira do Produtor de Ibitinga, que acontece tradicionalmente todas as quartas-feiras, voltará a ser montada no próximo dia 15 de abril. São nove famílias que expõem os produtos na feira.

Fotos Prefeitura de Ibitinga

Notícias Relacionadas:

Pousada ao pôr-do-sol com árvores é opção para turismo rural

Inovação ajuda na retomada de turismo rural em São Paulo

Demanda por turismo rural deve aumentar com a flexibilização das atividades no estado

Preço da batata sobe

Falta de chuva faz preço da batata subir 76% em outubro

Cepea/Esalq prevê manutenção da valorização dos preços nos próximos meses devido ao “adiantamento da colheita” e baixo volume de chuva

Família Nação Agro explora mercado de cogumelos, apicultura e turismo rural

Durante a semana, projeto do SENAR-SP visitou os municípios de Sorocaba e Ubatuba