Coronavírus: produtores se reinventam para enfrentar a crise

Produtores da agricultura familiar de todo o país estão se reinventando para continuar em atividade e garantir renda.

capa

Uma solução para os negócios nessa época de pandemia do Coronavírus, tem sido a utilização de serviços delivery. Além de aproximar o cliente aos serviços, uma das vantagens em trabalhar desta forma pode ser a fidelização de novos clientes, pois terão seu contato após esse momento de crise e irão lembrar do serviço oferecido assim que necessitarem de novos produtos.

A produtora de cogumelos Suzana Lopes de Araújo, do Sítio São Francisco de Cunha, interior paulista, enxergou a chance de criar novos produtos e aproveitar o que não foi vendido no dia. A produção continua normal, com o volume médio de  400 kg de cogumelos por mês. Conservas, lasanhas, escondidinho e panquecas estão na lista de novos produtos para serem oferecidos aos clientes, Suzana garante o sucesso. “Aqui o coronavírus não se cria”.

Como muitos profissionais estão em regime de home office, esse tem sido um foco para esses empreendedores rurais, além de se tornarem mais visíveis por conta das divulgações na mídia e a campanha do Sebrae,  “Compre do pequeno”.

O Sebrae sugere que o momento de quarentena também seja produtivo nas famílias produtoras, para que estudem estratégias e planejamentos de empreendedorismo, com ações para curto, médio e longo prazo.Calcular valores e investimentos de produção também é a dica. Se o planejamento for arriscado, a orientação é redução de forma que não perca a qualidade do produto. Veja abaixo algumas dicas extras elaboradas pelo Sebrae para ajudar a minimizar os impactos da pandemia do Coronavírus:

  • Estabeleça novos canais de comercialização, principalmente de pequenos mercados locais. Existe uma tendência de os consumidores buscarem esse pequeno negócio;
  • Explore plataformas de comercialização e/ou vitrine de produtos online para encontrar novos clientes. O Sebrae criou a plataforma Mercado Azul para anúncio de produtos e serviços;
  • Utilize as redes sociais para divulgar seus produtos e agendas de entregas, criando uma rotina semanal. Ao divulgar a lista de produtos disponíveis, separe-os por grupos de alimentos para melhor visualização;
  • Estabeleça um dia e horário da semana para realizar as entregas aos clientes, sempre evitando a aglomeração e o contato físico com as pessoas neste momento. Não se esqueça que é preciso disponibilizar os produtos de forma segura e em condições adequadas de higiene e transporte;
  • Utilize a criatividade para o condicionamento do seu kit de produtos por cliente fidelizado para facilitar as entregas. Para isso, realize um planejamento prévio dos produtos que cada cliente deseja consumir, semanalmente.

Confira abaixo a mensagem de incentivo que a produtora Suzana nos enviou, envie seu vídeo e participe do movimento  #naçãoagrocontraocoronavírus.

 

Com informações Agência Sebrae de Notícias

Notícias Relacionadas:

La Niña demanda atenção dos produtores de frutíferas de clima temperado

Boletim da Seapdr traz prognóstico climático a recomendações fitotécnicas para vinhedos e pomares até dezembro

O universo dos fungos e a apicultura foram temas do Dia de Campo Seguro em Sorocaba

Empresário rural Iwao Akamatsu conta que 70 mil dos mais de 1,5 milhão de fungos foram estudados. Porém, há muito potencial a

Acordo entre Sindicafé-SP e Abics pretende estimular consumo de solúvel

Com a iniciativa inédita, produção de café solúvel estima um crescimento de 5% ao ano