Consumo de ovos deve crescer 8,5% no Brasil em 2020, diz ABPA

Ovos, queridinhos entre os brasileiros, maiores consumidores mundiais, a proteína ganhou espaço em meio à pandemia de coronavírus por ser mais barata

ovos

O consumo de ovos no Brasil cresceu durante a pandemia de coronavírus. Assim sendo, em tempos de crise, qualquer economia é bem-vinda, e essa proteína desponta como a mais acessível por ter preços menores. “A gente equilibra porque a carne é mais cara”, diz a dona de casa Eliane Martins.

A babá Cristina Souza conta que, antes da pandemia, uma dúzia de ovos durava cerca de uma semana em sua casa. “Hoje, dá para menos, para uns quatro dias”, comenta.

“Aumentou as pessoas não saem quase de casa, já não tomam nem um café na padaria. E aí vai ovo, né? No café da manhã, no bolo, no lanche. Entretanto, aumentou [o consumo], sim”, afirma a aposentada Ivete Cunha.

Na distribuidora de Adriano Freire, em São Paulo, as vendas para restaurantes e bares caíram, mas foram compensadas pelo varejo, que teve aumento de 20%. “Teve a compensação daquelas pessoas que compram em mercados, varejões, sacolões, feiras-livres e até aquele rapaz que pega o seu carro e vende nas ruas de porta em porta; esses clientes acabam comprando mais da nossa empresa”, diz.

Consumo

Segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), o Brasil já é o maior consumidor mundial, com índice de 250 ovos, por ano, para cada brasileiro. A média mundial é de 230 ovos por pessoa. Em 2020, a demanda interna deve crescer 8,5%.

De janeiro a junho de 2020, a produção aumentou 7% na comparação com o mesmo período do ano passado. “Temos também outro pilar de crescimento: as pessoas perceberam que o ovo é, sim, uma proteína saudável e que ajuda na imunidade”, afirma o presidente do Instituto Ovos Brasil, Ricardo Santin.

De acordo com a entidade, o cenário para o próximo trimestre é positivo, com expectativa de produção de 2.000 ovos por segundo. “Projetamos até o fim do ano uma continuidade desse aumento de consumo, que deve nos levar a produzir mais de 53 bilhões de ovos no Brasil”, pontua Santin.

Notícias Relacionadas:

La Niña demanda atenção dos produtores de frutíferas de clima temperado

Boletim da Seapdr traz prognóstico climático a recomendações fitotécnicas para vinhedos e pomares até dezembro

O universo dos fungos e a apicultura foram temas do Dia de Campo Seguro em Sorocaba

Empresário rural Iwao Akamatsu conta que 70 mil dos mais de 1,5 milhão de fungos foram estudados. Porém, há muito potencial a

Acordo entre Sindicafé-SP e Abics pretende estimular consumo de solúvel

Com a iniciativa inédita, produção de café solúvel estima um crescimento de 5% ao ano