Aneel muda forma de manter desconto na energia elétrica

A partir de 2022, produtores rurais irrigantes e aquicultores precisarão apresentar licenciamento ambiental e outorga de uso d’água

Foto: Pixa Bay

A partir de 2022, produtores rurais irrigantes e aquicultores precisarão apresentar licenciamento ambiental e outorga federal ou estadual de uso da água para manterem o desconto na energia elétrica em horário especial — entre 21h e 6h —, conforme estabelecido pela resolução 800 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Mas o processo de recadastramento junto ao órgão já começou e é necessário ficar atento aos prazos. De 2019 a 2021, o produtor pode manter o benefício apresentando documentos como o Imposto Territorial Rural (ITR), Certificado de Cadastro de Imóvel Rural (CCIR), autodeclaração e protocolo de regularização apresentado junto aos respectivos órgãos.

Nelson Ananias filho, coordenador de sustentabilidade da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), reforça que o processo em curso é obrigatório para ter acesso ao desconto e ter classificação como utilizador de energia elétrica.

Segundo o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, o benefício concedido ao setor é rateado por todos os consumidores. “O desconto representa custo superior a R$ 3 bilhões, pago por todos os brasileiros. Então a agência está fiscalizando um universo daqueles que têm condições, elegibilidade, para receber”, diz.

Notícias Relacionadas:

Pousada ao pôr-do-sol com árvores é opção para turismo rural

Inovação ajuda na retomada de turismo rural em São Paulo

Demanda por turismo rural deve aumentar com a flexibilização das atividades no estado

Preço da batata sobe

Falta de chuva faz preço da batata subir 76% em outubro

Cepea/Esalq prevê manutenção da valorização dos preços nos próximos meses devido ao “adiantamento da colheita” e baixo volume de chuva

Família Nação Agro explora mercado de cogumelos, apicultura e turismo rural

Durante a semana, projeto do SENAR-SP visitou os municípios de Sorocaba e Ubatuba