Agronegócio brasileiro sofre com déficit de profissionais especializados

Apesar do crescimento do setor, menos de 4% dos jovens buscam cursos relacionados às ciências agrárias nas universidades

Foto: Pixa Bay

Menos de 4% dos universitários brasileiros buscam cursos relacionados às ciências agrárias. O volume de profissionais formados não passa de 1,2 milhão de pessoas por ano. Segundo o reitor da Centro Universitário da Unifeob,  João Otávio Bastos Junqueira, a quantidade de profissionais ainda é muito pequena para atender a demanda do agronegócio. O assunto foi tema da Caravana Família Nação Agro nesta quinta-feira, dia 11, em São João da Boa Vista-SP.

Notícias Relacionadas:

Pousada ao pôr-do-sol com árvores é opção para turismo rural

Inovação ajuda na retomada de turismo rural em São Paulo

Demanda por turismo rural deve aumentar com a flexibilização das atividades no estado

Preço da batata sobe

Falta de chuva faz preço da batata subir 76% em outubro

Cepea/Esalq prevê manutenção da valorização dos preços nos próximos meses devido ao “adiantamento da colheita” e baixo volume de chuva

Família Nação Agro explora mercado de cogumelos, apicultura e turismo rural

Durante a semana, projeto do SENAR-SP visitou os municípios de Sorocaba e Ubatuba