Foto: Pixa Bay

Agronegócio brasileiro sofre com déficit de profissionais especializados

Apesar do crescimento do setor, menos de 4% dos jovens buscam cursos relacionados às ciências agrárias nas universidades

Menos de 4% dos universitários brasileiros buscam cursos relacionados às ciências agrárias. O volume de profissionais formados não passa de 1,2 milhão de pessoas por ano. Segundo o reitor da Centro Universitário da Unifeob,  João Otávio Bastos Junqueira, a quantidade de profissionais ainda é muito pequena para atender a demanda do agronegócio. O assunto foi tema da Caravana Família Nação Agro nesta quinta-feira, dia 11, em São João da Boa Vista-SP.

Notícias Relacionadas:

“Feira segura” promove venda de alimentos de produtores familiares em SP

Pagamento sem contato é uma das estratégias para a realização da primeira feira segura em SP

Sindicato Rural é mediador das ações entre governo e produtores

Em tempos de pandemia a cooperação entre governo e sindicatos rurais tem ajudado pecuaristas

Com a pandemia, aumenta o consumo de carvão e lenha

O uso inadequado do fogo pode intensificar problemas respiratórios