Agronegócio brasileiro sofre com déficit de profissionais especializados

Apesar do crescimento do setor, menos de 4% dos jovens buscam cursos relacionados às ciências agrárias nas universidades

Foto: Pixa Bay

Menos de 4% dos universitários brasileiros buscam cursos relacionados às ciências agrárias. O volume de profissionais formados não passa de 1,2 milhão de pessoas por ano. Segundo o reitor da Centro Universitário da Unifeob,  João Otávio Bastos Junqueira, a quantidade de profissionais ainda é muito pequena para atender a demanda do agronegócio. O assunto foi tema da Caravana Família Nação Agro nesta quinta-feira, dia 11, em São João da Boa Vista-SP.

Notícias Relacionadas:

4 aplicações da internet 5G no agronegócio

Segundo o governo federal, a conexão 5G deve chegar ao Brasil em 2022

Confira 4 dicas para otimizar a colheita do milho

Com a abertura da colheita do milho, é necessário realizar bem esse processo para não sofrer com excessivas perdas

Conheça 4 doenças que mais atingem suínos

Conheça 4 doenças que mais atingem suínos

Em São Paulo, o mercado de suínos está aquecido e com preços vantajosos ao produtor