Governo de SP não repassa parte do seguro rural e preocupa produtores

Secretaria da Agricultura promete liberar recursos ainda em fevereiro

Governo de SP não repassa parte do seguro rural e preocupa produtores

A atual política agrícola permite que o seguro rural seja subsidiado pelo governo federal e, em alguns estados, também pelo governo estadual. Em São Paulo, o governo não fez o repasse de sua parte para as seguradoras, o que tem preocupado produtores de frutas.

Nossa equipe de reportagem foi ao bairro da Videira, no município de Indaiatuba, um importante polo produtor de uva de mesa (principalmente a variedade Niágara), para apurar como este impasse pode prejudicar o homem do campo.

“Aconteceu que o governo do estado prometeu subsídios e não deu. Eu até tinha prometido uma safra minha de 6 mil pés que foram colocados no ano passado, que paguei o seguro, aí deu sinistro e a vistoria que deveria vir, não veio por causa de falta de subsídios”, conta José Vicente Coutinho, produtor rural.

Em nota, a Secretaria de Agricultura comunicou que o governo liberou 51 milhões de reais em recursos ao Projeto Estadual de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural no ano passado. Para 2021, o órgão governamental informou que a liberação de verba irá acontecer ainda neste mês, sem revelar o valor nem a porcentagem do estado na participação da apólice.

Veja a matéria na íntegra exibida pelo Rural Notícias:

Notícias Relacionadas:

Setor de flores projeta alta de até 15% nas vendas do Dia dos Namorados

Setor de flores projeta alta de até 15% nas vendas do Dia dos Namorados

Este é o 3º maior dia de comercialização para o segmento de floricultura

4 vantagens de fazer o curso de processamento artesanal de banana verde do SENAR-SP

4 vantagens de fazer o curso de processamento artesanal de banana verde do SENAR-SP

O programa de capacitação oferece informações sobre como melhorar a alimentação sem pesar no orçamento familiar

Chuva acima da média pode afetar colheita da cana

Chuva acima da média pode afetar colheita da cana

Precipitações atípicas paralisam atividades e reduzem açúcar da cana