Selic precisa continuar baixa em 2021, defende FAESP

De acordo com a entidade, com a elevação da Selic, produtores precisam recorrer a empréstimos no mercado financeiro normal e juros altos

Selic precisa continuar baixa em 2021, defende FAESP

Além de defender o agronegócio paulista da cobrança de ICMS, a FAESP (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo) defende a manutenção da Selic baixa em 2021. “Também queremos que os juros reais, no balcão do mercado financeiro, sejam igualmente baixos, acompanhando a taxa oficial”, diz Fábio de Salles Meirelles, presidente da entidade.

Meirelles frisa a importância dos juros básicos para o setor, pois o dinheiro subvencionado do governo, relativo ao Plano Safra, deve atender a um terço da demanda, o que pode fazer com que muitos produtores precisem recorrer a empréstimos no mercado financeiro normal.

O dirigente lembra que os produtores estão buscando vender no mercado futuro, para garantir os preços atuais por ocasião da colheita, em março e abril próximos. Por isso, procuram mais recursos para financiar insumos e outros custos da lavoura. Mas, com a crise fiscal do setor público, os recursos oferecidos são cada vez menores, levando o agro a solicitar empréstimos no mercado financeiro convencional.

Daí a necessidade de uma Selic mais baixa, bem como de medidas capazes de reduzir os juros.

Fonte: FAESP

Notícias Relacionadas:

Seguro rural: governo paulista não libera sua participação e preocupa produtores

Seguro rural: governo paulista não libera sua participação e preocupa produtores

Falta de repasse de recursos do governo de São Paulo e início do inverno ameaçam fruticultura em Indaiatuba

Técnica Rural: 3 coisas que você precisa aprender sobre organização comunitária

Técnica Rural: 3 coisas que você precisa aprender sobre organização comunitária

Assista a uma vídeo-aula exclusiva ministrada pelo SENAR-SP

Conheça 3 formas de manter pastagens disponíveis no inverno

Conheça 3 formas de manter pastagens no inverno

Instrutor do SENAR-SP mostra como é possível alimentar a boiada na estação mais fria do ano