Pastagem, silagem e feno: conheça 3 tipos de alimentação volumosa

Alimentos volumosos são aqueles que têm alto teor de fibra e baixo valor energético. Saiba mais.

tipos-de-alimentacao-volumosa-dia-de-campo-seguro

O Brasil é o quarto maior produtor de leite no mundo, tendo essa produção como atividade principal em pequenas propriedades rurais. Mas, para que este ritmo seja mantido e até aumente, o homem do campo precisa tirar o máximo de eficiência de seus animais. Porém, além de vacinação e conforto, a alimentação tem peso no rendimento do gado leiteiro.

Durante o  Dia de Campo Seguro – evento que faz parte do Projeto Família Nação Agro, realizado, em 29 de setembro, na cidade Presidente Bernardes,  o professor e doutor em zootecnia Silvio de Paula Mello falou sobre os diversos tipos de alimentação volumosa para bovinos de leite e seus benefícios, tanto para o animal quanto para o produtor. De acordo com Mello, o alimento volumoso pode ser mais barato, mas depende de qualidade para ser suficiente.

No entanto, vale lembrar que alimentos volumosos são aqueles que têm alto teor de fibra e baixo valor energético. Abaixo, você conhece os principais tipos:

Pastagem

Consiste na forragem destinada ao pastejo. Dessa maneira, é necessário que seja escolhido uma espécie que melhor se adapte às condições de cada propriedade. Para pastagem, o especialista cita capins do panicum (Tanzânia, Mombaça e Zuri), pennisetum (Elefante), brachiaria (Marandu e Piatã) e cynodon (Tifton e Cost Cross). Tais capins podem ser disponibilizados em pastejo ou no cocho.

Silagem

Outra opção de alimentação volumosa destacada pelo professor é a silagem, que são forrageiras verdes picadas e armazenadas em silos, conservadas por fermentação. Nesse caso, Mello indica milho (planta inteira, sem espiga, com espiga ou grão úmido), sorgo, girassol e cana-de-açúcar – este último, porém, necessita utilização de aditivo. Uma alternativa mais recente é o BRS Capiaçu, lançado pela Embrapa.

Feno

Já o feno é constituído por gramíneas conservadas em desidratação e oferece vantagem pela possibilidade de ser armazenado por longos períodos, mantendo o valor nutricional e com boa aceitação pelos animais. Entretanto, a fenação se mostra menos tolerante a climas úmidos, podendo ser perdida em decorrência da chuva, fungos ou mofos.

Abaixo, você assiste à palestra completa:

O projeto Família Nação Agro é uma iniciativa do Sistema FAESP/SENAR-SP para capacitar, promover e incentivar o produtor rural do estado de São Paulo.

Notícias Relacionadas:

Pitaia roxa

Embrapa aponta que pitaia pode ajudar no controle de glicemia, colesterol e ansiedade

Fruta nativa das florestas tropicais da América Central e do Sul, Índia e Malásia ainda é pouco produzida no Brasil

Mudas com defensivos

Mapa anuncia extensão de uso de mais 17 defensivos agrícolas para pequenas culturas

Com a medida do ministério, agricultores poderão utilizar produtos conhecidos e garantir segurança aos alimentos

Dicas para montar apiário

Confira 5 dicas para começar seu apiário

Em Dia de Campo Seguro em Sorocaba (SP), instrutor do SENAR-SP Nivaldo Aparecido Bertelli dá dicas para gestão de apiário