Leite: preço continua firme, mas demanda interna pode diminuir

Pandemia trouxe efeitos benéficos e alguns indesejáveis para cadeia produtiva do leite; produtor deve se capitalizar e fazer planejamento da propriedade

copo de leite

O mercado de leite deu uma aquecida durante a pandemia. A alta do dólar favoreceu a importação do produto, no entanto, a crise da Covid-19 também trouxe instabilidades.

De acordo com Vander Bastos, membro da comissão de bovinocultura de leite da Federação de Agriultura e Pecuária do estado de São Paulo (Faesp) e diretor da Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Abraleite), a alta do preço na pandemia se deu a uma soma de situações.

“É um conjunto de fatores que levaram o preço subir. A seca no sul, a entressafra aqui no sudeste, uma reação do mercado junto nesse período pandemia, tudo isso, fez com que o preço estivesse estável, mas não podemos prever isso por muito tempo”, comentou.

Nesse sentido, Vander comentou ainda que a preocupação no momento não é com o preço. Contudo, o que preocupa é a demanda interna.

“Acreditamos que isso deve liberar o preço, não deve subir mais do que isso, mas vai ficar na casa entre R$ 2 a R$ 2,30. No entanto, a gente tem muito medo com a insegurança do mercado interno”

Isso porque, com o fim dos auxílios liberados pelo governo durante a pandemia, o consumo deve cair. “A gente notou que o consumo sempre aumentava após o recebimento desses auxílios. Então, com a previsão de reduzir esse auxílio e com o aumento do desemprego, nós não podemos fazer uma projeção para o começo do ano que vem”, acrescentou.

Produtor de leite deve se preparar para os próximos meses

Por fim, Vander dá dicas para o pecuarista de leite superar uma possível fase de instabilidade nos próximos meses.

“A dica é se capitalizar, pois,nem tudo são flores. Os custos subiram, porém como o preço está remunerando melhor, o aconselhamento é que ele [produtor] se capitalize, faça novo planejamento na propriedade.

Além disso, o pecuarista deve aproveitar o momento para a venda de animais.

“Aproveite também o preço da arroba do boi. Se precisar descartar o animal, seja por célula somática, reprodução ou outra coisa, a hora é essa também”, finalizou.

Notícias Relacionadas:

Café premiado em Pardinho

Em Pardinho, produtores vendem saca de café premiado por R$ 1500

Cafés premiados foram arrematados pela 3 Corações com preços acima do valor de mercado

Mapa realiza fiscalização de rastreabilidade na Ceagesp

Ação teve como objetivo o fortalecer e ampliar conscientização sobre o cumprimento da rastreabilidade em produtos hortigranjeiros

Pousada ao pôr-do-sol com árvores é opção para turismo rural

Inovação ajuda na retomada de turismo rural em São Paulo

Demanda por turismo rural deve aumentar com a flexibilização das atividades no estado