Leite: preço continua firme, mas demanda interna pode diminuir

Pandemia trouxe efeitos benéficos e alguns indesejáveis para cadeia produtiva do leite; produtor deve se capitalizar e fazer planejamento da propriedade

copo de leite

O mercado de leite deu uma aquecida durante a pandemia. A alta do dólar favoreceu a importação do produto, no entanto, a crise da Covid-19 também trouxe instabilidades.

De acordo com Vander Bastos, membro da comissão de bovinocultura de leite da Federação de Agriultura e Pecuária do estado de São Paulo (Faesp) e diretor da Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Abraleite), a alta do preço na pandemia se deu a uma soma de situações.

“É um conjunto de fatores que levaram o preço subir. A seca no sul, a entressafra aqui no sudeste, uma reação do mercado junto nesse período pandemia, tudo isso, fez com que o preço estivesse estável, mas não podemos prever isso por muito tempo”, comentou.

Nesse sentido, Vander comentou ainda que a preocupação no momento não é com o preço. Contudo, o que preocupa é a demanda interna.

“Acreditamos que isso deve liberar o preço, não deve subir mais do que isso, mas vai ficar na casa entre R$ 2 a R$ 2,30. No entanto, a gente tem muito medo com a insegurança do mercado interno”

Isso porque, com o fim dos auxílios liberados pelo governo durante a pandemia, o consumo deve cair. “A gente notou que o consumo sempre aumentava após o recebimento desses auxílios. Então, com a previsão de reduzir esse auxílio e com o aumento do desemprego, nós não podemos fazer uma projeção para o começo do ano que vem”, acrescentou.

Produtor de leite deve se preparar para os próximos meses

Por fim, Vander dá dicas para o pecuarista de leite superar uma possível fase de instabilidade nos próximos meses.

“A dica é se capitalizar, pois,nem tudo são flores. Os custos subiram, porém como o preço está remunerando melhor, o aconselhamento é que ele [produtor] se capitalize, faça novo planejamento na propriedade.

Além disso, o pecuarista deve aproveitar o momento para a venda de animais.

“Aproveite também o preço da arroba do boi. Se precisar descartar o animal, seja por célula somática, reprodução ou outra coisa, a hora é essa também”, finalizou.

Notícias Relacionadas:

SENAR-SP: curso de artesanato com folhas gera oportunidades a produtores

SENAR-SP: curso de artesanato com folhas gera oportunidades a produtores

Além de trazer uma nova fonte de renda para o meio rural, programa de ensino proporciona o resgate cultural às regiões

SENAR-SP explica o que fazer para obter mais vacas em lactação

SENAR-SP explica o que fazer para obter mais vacas em lactação

Número de animais em condições para produção de leite determina rendimento da propriedade

Saiba como conseguir qualidade em cafés naturais

Saiba como conseguir qualidade em cafés naturais

Com a safra castigada pela estiagem do ano anterior, agricultor precisa extrair produtos de alto nível para melhorar renda